Resenha: Simplesmente acontece, de Cecelia Ahern

Título: Simplesmente Acontece
Título Original: Love, Rosie
Autora: Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Páginas: 448
Sinopse: Um encantador romance sobre dois amigos de infância com quem o destino parece brincar. De crianças travessas a adolescentes rebeldes, Rosie e Alex uniram-se como unha e carne, mas a família de Alex se muda e eles se separam. A mágica conexão entre os dois acompanha os altos e baixos da vida de cada um, mas nenhum deles sabe se sua amizade conseguira sobreviver a distância. Mal-entendidos, circunstancias e a mais absoluta má sorte os mantiveram separados. Mas quando se virem diante da última oportunidade, apostarão tudo em nome do verdadeiro amor?

Em primeiro lugar, preciso dizer: um dos livros mais fofinhos que já li! Não sei se era porque eu estava desesperadamente louca para ler este livro, já que eu vi o trailer do filme antes e fiquei (ainda estou) morrendo de vontade de assistir. E apesar de os dois serem bem diferentes (pelo que eu vi nos trailers liberados), o livro ainda me conquistou.
Simplesmente Acontece conta a história de Alex e Rosie, dois melhores amigos de infância que se veem separados quando a família de Alex decide se mudar da Irlanda para os Estados Unidos. Mas nem a distância pode separar os dois amigos, já que os dois continuam se comunicando através de cartas e e-mails – e o legal: o livro todo é contada através dessas cartas e e-mais (e bilhetes, cartões, recados, etc etc)!
A gente acompanha o crescimento dos protagonistas através da história, desde a infância até a vida adulta, surtando a cada vez que o destino parece brincar com o relacionamento de Alex e Rosie, pregando peças no casal, já que Rosie se descobre perdidamente apaixonada pelo seu melhor amigo que vive a milhares de quilômetros dela.
Se você gosta do tipo de livro que você quer saber mais e mais sobre o que está por vir, este é um deles. A história hipnotiza o leitor do começo ao fim, sempre atiçando-o a saber o destino final de Rosie e Alex. Simplesmente Acontece recebeu meu selo de aprovação! Haha.

Love, Rosie – opa, Carol. 😛

Resenha: Belo Casamento, de Jamie McGuire {SPOILER ALERT!}

Título original: A Beautiful Wedding
Autor: Jamie McGuire
Número de páginas: 123
Editora: Verus Editora
Sinopse: A louca e viciante história de amor de Travis e Abby foi narrada por ela em Belo desastre e por ele em Desastre iminente. Como num conto de fadas moderno, sabemos que eles se casaram e foram felizes para sempre… mas quanto realmente conhecemos dessa história?
Por que Abby fez o pedido de casamento? Que confidências eles trocaram antes da cerimônia?Onde passaram a noite de núpcias? Quem sabia que eles iam se casar e guardou segredo?
Todos os detalhes sobre o casamento de Travis e Abby eram secretos… até agora. Os fãs do casal mais quente da literatura terão todas as suas perguntas respondidas nesta história vertiginosa sobre o dia (e a noite…) do casamento de Travis e Abby e o melhor, contada pelo ponto de vista dos dois!

Se você, assim como eu, leu os primeiros dois livros da trilogia e ficou desapontada com quão pouco a autora descreve o casamento de Abby e Travis, anime-se! Ganhamos um livro todinho para nos contar sobre aquela noite!
É um livro bem curtinho (infelizmente), então não dá pra entender direito porque não fizeram apenas um capítulo a mais nos outros livros, mas é legal ter um gostinho a mais dentro da vida do casal protagonista da trilogia Belo Desastre.
O livro narra a noite em que Travis e Abby chegam a badalada Las Vegas para se casarem. Só que, devido a acontecimentos que precederam aquela noite, o que era para ser uma noite feliz, foi também uma noite de preocupações e inseguranças. Mas nada que trocar alianças com o amor da sua vida não resolva, né?
Belo Casamento é contado pelo ponto de vista de ambos Travis e Abby, nos dando novamente aquela visão privilegiada dos dois lados do pedaço mais importante da história de amor deste casal tão fofo – que acontece duas vezes! Mas isso vocês terão que ler para entender…

Resenha: Desastre Iminente, de Jamie McGuire

Título original: Walking Disaster
Autor: Jamie McGuire
Número de páginas: 405
Editora: Verus Editora
Sinopse: Toda história tem dois lados. Em Belo Desastre, Abby disse o que pensava. Agora chegou a hora de conhecer os fatos pelos olhos de Travis.
Travis perdeu a mãe muito cedo, mas, antes de morrer, ela lhe ensinou duas regras de vida: ame muito, lute mais ainda.
Tendo crescido em uma família de homens que gostam de jogos e lutas, Travis Maddox é um cara durão. Musculoso e tatuado, bad boy até o último fio de cabelo, ele leva uma mulher diferente para casa a cada noite. Até conhecer Abby Abernathy…
Determinada a se manter longe de problemas, Abby resiste com todas as forças ao charme de Travis, sem saber que assim só o deixa mais determinado a conquistá-la. Será que o invencível Travis “Cachorro Louco” Maddox vai ser derrotado por uma garota?

Se você já leu Belo Desastre e acha que já sabe tudo sobre a história de Abby e Travis, deixe eu te contar: você está errado. Porque eu também comecei Desastre Iminente desanimada – afinal, são as mesmas coisas apenas por um ponto de vista diferente. Mas não é bem assim.
Então, sim, Desastre Iminente é o período contado em Belo Desastre, mas agora quem conta o que acontece é o Travis Maddox. Apesar do começo sentimental, este livro é contado de um modo mais “bruto”, vamos dizer assim, com mais palavrões, e de um modo mais sexy também.
É neste livro que descobrimos o motivo de algumas ações do nosso protagonista masculino e as coisas que passavam por sua mente, toda a luta que ele trava contra si mesmo. E tudo isso só faz com que fiquemos cada vez mais apaixonada pelo Travis Maddox (que de “Cachorro Louco” não tem nada).
Então, apesar de parecer que é a mesma história por um diferente ponto de vista, é isso que nos faz enxergar o que acontece no enredo com uma visão diferente, mais clara. É totalmente essencial para a trilogia e vale totalmente a pena. Garanto que você não conseguir largar!

Resenha: Belo Desastre de Jamie McGuire

BELO DESASTRE
Título original: Beautiful Disaster
Autor: Jamie McGuire
Número de páginas: 392
Editora: Verus
Sinopse: A nova Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade.
Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa, e deseja evitar.
Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento de Travis pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura.

Abby Abernathy é, na superfície, uma típica boa garota. Com seus cabelos cor de caramelo, grandes olhos cinza e cardigãs cor de rosa, poderia passar despercebida pela faculdade que escolheu cursar. Isto é, isso se esse seu jeitinho não chamasse a atenção de Travis Maddox, seu oposto e o bad boy mais popular da faculdade.
Travis é musculoso, tatuado, super charmoso e um conquistador assumido. Por isso parece tão estranho quando Abby, quem ele apelida carinhosamente de “Beija-Flor”, parece resistir tão fortemente aos seus encantos. Mal sabe ele dos segredos que essa garota esconde…
Belo Desastre (na verdade, a trilogia toda) foi um desses livros que você pega para ler e não consegue largar nunca mais. Acho que li em uns dois dias, três no máximo, de tão bom e envolvente é a história. Você realmente se apega aos personagens e quer sempre saber o que vem a seguir (ainda mais sendo o romance entre Travis e Abby, o casal mais imprevisível do mundo).
Como já faz um tempinho que li a trilogia, não lembro se tenho observações sobre a diagramação… Mas mesmo se existem probleminhas, tenho certeza que não reparei por estar tão envolvida com o enredo. Ah, e as capas são incríveis, apesar de eu ainda não ter decifrado (pelo menos não corretamente, tenho certeza) a relação delas com a história.
Tenho três palavras para descrever essa minha leitura: esse livro é intrigante, romântico e incrivelmente sexy (sem ser vulgar – há, não aguentei. Mas é verdade). Se você, minha amiga, foi atraída por essa descrição, vai se apaixonar por Belo Desastre – e pelo lindo-maravilhoso-tudo-de-bom Travis Maddox.

Resenha: A última música, Nicholas Sparks

Título original: The Last Song
Autor: Nicholas Sparks
Editora: Novo Conceito
Número de páginas: 400
Sinopse: Aos dezessete anos, Verônica Miller, ou simplesmente Ronnie, vê sua vida virada de cabeça para baixo, quando seus pais se divorciaram e seu pai decide ir morar na praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto, sua mãe decide que seria melhor para os filhos passarem as férias de verão com ele na Carolina do Norte. O pai de Ronnie, ex-pianista, vive uma vida tranquila na cidade costeira, absorto na criação de uma obra de arte que será a peça central da igreja local. Ressentida e revoltada, Ronnie rejeita toda e qualquer tentativa de aproximação dele e ameaça voltar para Nova York antes do verão acabar. É quando Ronnie conhece Will, o garoto mais popular da cidade, e conforme vai baixando a guarda começa a apaixonar-se profundamente por ele, abrindo-se para uma nova experiência que lhe proporcionará uma imensa felicidade – e dor – jamais sentida. Uma história inesquecível de amor, carinho e compreensão – o primeiro amor, o amadurecimento, a relação entre pais e filhos, o recomeço e o perdão – A ULTIMA MÚSICA demonstra, como só Nicholas Sparks consegue, as várias maneiras que o amor é capaz de partir e curar seu coração.

Ronnie e Jonah vão passar as férias de verão com seu pai, Steve, na Carolina do Norte. Enquanto Jonah está super animado, Ronnie não está nada feliz com essa história. Preferia muito mais ficar em Nova York, com seus amigos, do que no fim do mundo com um pai que a abandonara e com quem ela parara de falar há três anos.
Já na Carolina do Norte, Ronnie começa a andar com Blaze, uma menina meio revoltada que infelizmente resolveu se envolver com o cara errado – Marcus, um cara perigoso que infelizmente decide que Ronnie será sua próxima presa.
Em contraste com as coisas erradas que estão acontecendo na vida dela, aparece Will, um cara lindo e educado que também se interessa por ela. É graças a Will que Ronnie começa a baixar a guarda, chegando até a reconstruir o relacionamento com o pai – que, mesmo que ela ainda não saiba, precisa muito da sua ajuda e do seu amor.
A Última Música é um livro que fala de muita coisa ao mesmo tempo (primeiro amor, relacionamento entre pais e filhos, amizade…), mas não fica sobrecarregado e a história flui naturalmente de um modo lindo e emocionante. Seguindo o padrão Nicholas Sparks, nem tudo são flores, então podem preparar a caixinha de lenços quando pegarem esse livro para ler.
Vocês não ficarão surpresos por eu dizer que é um livro lindo, emocionante e que vale muito a pena. Porém eu não diria que eu vou ler ele de novo tão cedo, porque eu achei A Última Música bem triste, mais do que o esperado para os livros desse autor.

Resenha: Um Porto Seguro – Nicholas Sparks

Título original: Safe Heaven
Autor: Nicholas Sparks
Número de páginas: 414
Editora: Novo Conceito
Sinopse: Quando uma mulher misteriosa chamada Katie aparece repentinamente na pequena cidade de Southport, na Carolina do Norte, questionamentos são levantados sobre seu passado. Linda, mas discreta, Katie parece evitar laços pessoais formais até uma série de eventos levá-la a duas amizades relutantes: uma com Alex, o viúvo, com um coração maravilhoso e dois filhos pequenos, a outra com sua vizinha muito franca, Jo. Apesar de ser reservada, Katie começa a baixar a guarda lentamente, criando raízes nessa comunidade solícita e tornando-se próxima demais de Alex e de sua família. No entanto, quando Katie começa a se apaixonar, ela se depara com o segredo obscuro que ainda a assombra e a amedronta: o passado que a deixou apavorada e a fez cruzar o país para chegar no paraíso de Southport. Com o apoio simpático e insistente de Jo, Katie percebe que deve escolher entre uma vida de segurança temporária e outra com recompensas mais arriscadas… e que, no momento mais sombrio, o amor é seu único refúgio.

Desde que assisti ao filme, morria de vontade de ler esse livro. Depois de Diário de uma Paixão, Um Porto Seguro virou um dos meus filmes favoritos – pelo menos do Nicholas Sparks – e queria ver se o livro era a altura e… é melhor.
Katie chega em Southport, uma cidadezinha minúscula na Carolina do Norte, em busca de uma vida pacata e discreta. Apesar de querer sempre sumir no vento, cria uma amizade com Alex, o viúvo pai de um casal e dono da loja de conveniência que Katie frequenta, e Jo, a vizinha inesperada que se mostra extremamente aberta em relação à Katie.
Katie aos poucos passa a perceber que aquela cidadezinha a traz confiança e a faz se sentir segura, coisas que não sentia há muito tempo. Isso acontece principalmente por causa de Alex, que se mostra ser um tipo de homem muito diferente do qual ela estava acostumada – o motivo secreto de Katie ter ido para Southport de Boston.
Em relação ao filme, gostei muito mais por trazer muito mais detalhes da vida de Katie antes dela ter chegado à Carolina do Norte e traz um tipo de suspense muito bom, que até deixa um clima pesado no meio de um livro que todos esperam ser um romance típico (confesso que depois de ter lido, associava qualquer coisa à história de Katie e me lembrava do livro. E confesso que ainda estou fazendo isso de vez em quando). Claro que alguns detalhes entre os dois são diferentes, como a cor do cabelo dela, o nome da filha de Alex e outras coisinhas, mas nada gritante que interfira seriamente na história, como eu achei que fizeram com Querido John.
O que eu mais gostei desse livro, além do óbvio romance e o toque relacionado ao espiritismo (adoro), as partes que mais me chamaram a atenção foram as narrativas focadas em Kevin (acho que se eu explicar quem é esse seria um spoiler, então vocês terão que ler para saber :3). Ler sobre o modo como ele pensa e analisar sua personalidade prende a atenção do leitor, seja ele quem for, tenho certeza.
Então se você gosta de romance e suspense, vai gostar desse livro. Se você é fã do Nicholas Sparks, esse livro vai entrar para a tua lista de favoritos. E se você assistiu ao filme e gostou, vai se apaixonar pelo livro, como eu. Ou seja, não tenho contra indicação hehe. Sinceramente, acho que não confio muito em quem não gostou de Um Porto Seguro. Tipo gente que não gosta de cachorro. 😛

Resenha: A luz através da janela, de Lucinda Riley

Título original: The light behind the window
Editora: Novo Conceito
Páginas: 544
Autora: Lucinda Riley
Sinopse:  A Segunda Guerra Mundial deixou muitos destroços e segredos familiares principalmente na família de Emilie, os De La Martinières. Quando sua mãe faleceu, deixando o legado do château da família para ela, a única herdeira, Emilie fica devastada e quer vender tudo para que possa voltar à sua rotina comum de veterinária. Entretanto, Sebastian Carruthers aparece em sua vida para ajudá-la a cuidar de toda a documentação e a consola nos momentos mais difíceis. Emilie se apaixona pela sua gentileza e decide se casar com ele. Assim, ela se muda para a casa do marido, Blackmoor Hall, em Yorkshire. Contudo, a vida que ela, ingenuamente, pensa estar começando bem, trará a ela muitas surpresas e revelações do presente e do passado de toda uma geração.

Resenha: Emilie de la Martinières se torna a última de sua linhagem e, consequentemente, única herdeira da grande família francesa. Ela fica sem saber como lidar com todas as suas novas obrigações, mas como um passe de mágica surge Sebastian Carruthers, que diz ser neto de alguém que pertencia ao passado do pai de Emilie e, com toda a sua gentileza, acaba fazendo com que Emilie se apaixone por ele.
Sebastian é prestativo, e ajuda Emilie com os preparativos da reforma do velho château que herdou e com a venda dos pertences de sua mãe recém falecida. Pouco tempo de namoro depois, acabam se casando. 
O problemas começam assim que Sebastian convence Emilie que o melhor é se mudarem para a antiga casa que herdara de sua avó em Yorkshire, na Inglaterra, durante as reformas do château. Sebastian passa a maior parte do tempo em Londres, deixando Emilie em companhia de seu irmão paraplégico Alex, quem ele descreveu como uma pessoa inconstante e não confiável – mas com quem Emilie cria uma amizade e, conhecendo-o melhor, percebe que as coisas não são como parecem ser. 
Nesse meio tempo, em suas ocasionais visitas ao velho amigo da família que cuida do vinhedo do château, Emilie descobre a ligação entre e avó de Sebastian e Alex, Constance, e seu pai, Èdouard, e toda a sua história, que se passa no tempo da II Guerra Mundial, quando a França estava ocupada pela Alemanha Nazista. 
O livro é cheio de mistérios e ganchos que vão se desvendando pouco a pouco em seu final, o que faz valer a pena o seu começo, que vocês podem achar um pouco cansativo. 
A história é compostas por partes que se passam no presente e flashbacks da época da guerra, que narram a história de Constance, uma agente da SOE da Inglaterra que vai infiltrada para a França ocupada pelos alemães que é forçada a se hospedar na casa de Èdouard de la Martinières e sua irmã Sophia. 
Além de nos emocionar com a história fictícia, com A Luz Através da Janela ainda podemos ter mais um vislumbre de acontecimentos da guerra e do horror enfrentado nos países ocupados, que são retratados com veracidade graças às pesquisas feitas pela autora. 
Romances históricos sempre me atraíram e com este não foi diferente. Tenho certeza que a  mescla de romance, mistério e um contexto histórico tão forte e que foi tão marcante na História do mundo também vai ganhar o seu interesse e roubar o seu coração.